top of page
  • Foto do escritorDaniela Calaça

O que é angústia e como ela funciona

Atualizado: 1 de out. de 2021





A angústia é descrita na psicanálise como um medo generalizado, mas cuja causa não é totalmente clara ou evidente. E esse sentimento pode gerar reflexos no corpo como coração acelerado, dificuldade de respirar, peito pesado, sensação de impotência. Esse medo, quando chega a níveis extremos, pode se tornar transtorno de pânico. Essa angústia, também em níveis elevados, pode desencadear uma tristeza profunda, conhecida também como depressão.


A angústia na psicanálise


Para Freud e para Lacan, a angústia vem de uma percepção de que o sujeito está diante de uma perda iminente. Na psicanálise, no entanto, evitar esses sentimentos não é uma resposta. A angústia, assim como a depressão, também não pode ser vista como uma doença, mas sim como um sintoma de um sentimento ou situação que ficaram reprimidos. Resumi alguns pontos para você conhecer melhor como Freud entendia esse sentimento.



A mecânica da angústia pode ser dividida em quatro pontos


  1. Quando a criança ainda é pequena: medo do desamparo porque a criança é muito dependente de quem tem a função materna

  2. Na primeira infância: medo da perda do amor dos pais porque eles não estão sempre disponíveis.

  3. Após a dissolução do complexo de Édipo: medo de ser punido pelo supereu, que é o mecanismo psíquico que carrega as proibições parentais. A perda de um amor também entra nessa fase da vida como fator de geração de angústia

  4. O estágio final é o medo da morte


Posso fugir da angústia?


Enfrentar ou atravessar a angústia é o caminho da psicanálise. Esse trajeto também passa pelo desejo. O angustiado fica preso em uma ilusão de que deve atender a todas as demandas de quem está a sua volta e passa a desconhecer o próprio desejo. E, para uma vida plena, é preciso desejar.


Se evitar não é a solução, a resposta também não está em remédios ou em listinhas que podem ser encontradas na internet e que mandam respirar, se expor ao sol, se alimentar melhor e etc. Todas essas recomendações são importantes para qualquer ser humano, o que não significa que são suficientes para ajudar alguém em sofrimento psíquico a superar uma questão.

Esse texto está longe de abordar tudo o que se desenvolveu sobre angústia, ansiedade, pânico e fobias. Ele tenta apenas deixar algumas reflexões sobre o tema. Entre essas ideias, separo algumas: - Se entorpecer ou evitar o sentimento de angústia não é a solução. Lembre-se, ela é apenas um sintoma de algo que está dentro de você - Atravessar a angústia significa conhecer/redescobrir o próprio desejo. Para uma vida plena, é preciso desejar

- O angustiado está preso em um mecanismo que cria a ilusão de obrigação: eu preciso atender a todas as demandas de quem está a minha volta A psicanálise permite ao sujeito uma escuta e, nesse processo, ajuda o paciente a elaborar esses sentimentos reprimidos e a suportar e atravessar a angústia.



 


Comments


bottom of page